NOTÍCIAS

10/05/2019

Com reforma, trabalhador vai ter de pagar seguro para doença ou acidente



     O trabalhador que se afasta do emprego por doença ou acidente recebe hoje um auxílio do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Com a reforma da Previdência e a futura instalação de um regime de capitalização, as pessoas podem ter de contratar um seguro particular para ganhar esse benefício.

 

     Especialistas alertam que artigo 10 da PEC da reforma proposta pelo governo Bolsonaro abre a possibilidade de que esse tipo de cobertura seja oferecido, de maneira individual, pelo mercado de seguros privados, diminuindo a atual cobertura do Estado.

 

 

     O texto demonstra que, com a capitalização, na qual cada segurado do INSS será responsável pela própria poupança destinada à aposentadoria, a cobertura de benefícios previdenciários poderá ser feita por empresas privadas em parceria com o setor público, mas de forma individual, de acordo com especialistas.

     Carlos Eduardo Ambiel, professor de direito da Faap (Fundação Armando Alvares Penteado), esclareceu que a idéia do governo é deixar para o mercado privado a maior parte da cobertura contra qualquer tipo de benefícios de risco não programados.

 

     Para Gilvan Cândido, coordenador do MBA de previdência complementar da FGV (Fundação Getulio Vargas), a proposta reflete uma mudança no papel do Estado, que não vai dar mais suportes esse tipo de demandas.

 

     Com isso os recursos financeiros dos benefícios da Previdência Pública, deverão migrar para o mercado privado, obrigando as pessoas a contratar seguros junto às instituições financeiras.

 

 

 

 
VOLTAR