NOTÍCIAS

22/01/2019

GOVERNO PERDOOU 47,4 BI EM DÍVIDAS EM 2018



BRASÍLIA – De acordo com reportagem publicada no dia 21/01/2019, pelo Jornal Estadão (SP), em 2018 o governo do ex-presidente Michel Temer, perdoou R$ 47,4 bilhões em dívidas de 131 mil contribuintes.

 

O perdão só foi menor que o perdão de R$ 60,9 bilhões do Refis lançado pelo governo LULA, em 2008, depois que as empresas brasileiras foram atingidas pelo impacto da crise financeira internacional.

 

Além disso, a gestão Temer parcelou outros R$ 59,5 bilhões de dívidas que grandes empresas tinham com o governo em 175 suaves parcelas, ou seja, em mais de quatorze anos.

 

Em 2017 o governo Temer já havia perdoado dívidas de R$ 25 bilhões que o Banco ITAÚ tinha as com a Receita Federal e de R$ 338 milhões do SANTANDER. Somem-se a isso outros R$ 4 bilhões do BRADESCO, perdoados através de uma operação em que o Banco do Brasil foi obrigado a comprar a dívida.

 

O Refis tem sido um grande instrumento para grandes sonegadores protelarem o pagamento de suas dívidas, constituindo uma estratégia para ficar “rolando” a dívida. Quase 70% das empresas devedoras têm faturamento anual superior a R$ 150 milhões.

Ao que tudo indica, o governo Bolsonaro vai continuar prestigiando as grandes empresas, pois uma das primeiras medidas adotadas pelo novo governo foi reduzir a alíquota de Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas de 27,5% para 25%. Ou seja, quem ganha muito, vai pagar menos imposto.

 

Enquanto isso, o governo continua cobrando IR de qualquer trabalhador que ganhe acima de R$ 1.903,98, mensais.

 

Como diz o ditado: “muda o cachorro, mas a coleira é sempre a mesma”.

 

 
VOLTAR