NOTÍCIAS

19/11/2018

DÍVIDA COM O INSS AUMENTA 172,6% EM 10 ANOS



Segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), as dívidas com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) quase triplicaram entre 2008 e 2018, passando de R$ 174,9 bilhões para R$ 476,7 bilhões -um salto de 172,6%.
O levantamento considera os valores nominais, ou seja, sem correção. Governo estima que pode recuperar no máximo R$ 190 bi, dos quase R$ 477 bilhões devidos à Previdência.
 
Na lista das empresas devedoras da Previdência, há gigantes como Itaú, Bradesco, Santander, Marfrig, JBS, Vale do Rio Doce, Associação Educacional Luterana do Brasil, Instituto Presbiteriano Mackenzie, TEKA Tecelagem Kuehrich SA, EUCATUR ‐Empresa União Cascavel de Transportes, Viação São Luiz, Marchesan Implementos e Maquinas Agricolas e outros. Até mesmo os partidos políticos devem R$ 12,9 milhões à Previdência Social.
 
Os grandes devedores da Previdência, costumam aderir aos Programas de Refinanciamento (Refis) do governo, conseguem os descontos, isenção de juros, desconto de multa, juros e mora, longos prazos de pagamento e outros benefícios. Pagam a primeira parcela para obter a certidão negativa de débitos, mas depois param de pagar à espera do próximo Refis.
 
Enquanto isso, usam o dinheiro destinado à Previdência para obter lucros no mercado. Um bom exemplo disso são os bancos, que simplesmente não pagam porque não querem, pois obtém lucros astronômicos, conforme se observa no quadro abaixo:
 
 
 
 
 
 
VOLTAR