NOTÍCIAS

26/04/2018

Após ocupação, presidente do INSS cede e recebe representantes Sindicais em audiência



Após ocupação da sede do INSS em Brasília-DF, o Presidente do INSS recebeu representantes da FENASPS e da CNTSS-CUT, no começo da noite do dia 24/4. O deputado Vicentinho, (PT/SP), presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Trabalhadores e membro da Frente em Defesa dos Servidores e do Serviço Público, acompanhou os trabalhadores durante a reunião.
 
O presidente da autarquia respondeu ponto a ponto da pauta de reivindicações dos trabalhadores do Seguro Social, entregue no dia 16 de fevereiro de 2018. 
Segue abaixo um resumo das respostas de Francisco Lopes:
 
1. Cumprimento acordo de greve de 2015 - Plano de Carreira: “Esse é assunto de responsabilidade do Ministério do Planejamento. Pedimos a contratação de novos servidores, oficiamos ao Ministério do Planejamento, mas não depende de mim,” afirma Lopes.
 
2. Devolução dos descontos da paralisação de 2015:“Há parecer do Ministério do Planejamento afirmando que não pode ser pago. Depende do Ministério. ”
 
3. INSS Digital: Projeto de mudança de todos os links de internet custará R$ 50 milhões (o atual custa R$ 45 milhões), mas dará condições técnicas de trabalho. Espera que até julho esteja licitado. Aquisição de scanneres também com licitação em processo.” 
 
4. Contratação de estagiários:Temos 12 mil contratados. Queremos contratar mais para serviço de apoio, “não para ato de ofício de servidor”. Acredita que o apoio de estagiários na triagem inicial vai ajudar o trabalho de servidores. Entidades discordam por entenderem que o primeiro atendimento é muito importante e requer qualificação para evitar retrabalho.
 
5. Adicional de qualificação:“É atribuição do Ministério do Planejamento.”
 
6. Mudança do regimento interno relacionada ao Serviço Social do INSS: Há divergência dentro do Ministério sobre as propostas de alteração feitas pelos trabalhadores.
 
7. Melhoria da qualidade do trabalho e atendimento: Está em andamento projeto de medida provisória que cria gratificação de desempenho. 
 
8. Teletrabalho: Projeto finalizado, mas como não tem um sistema de gestão de serviço eletrônico, aguarda reunião no TRF 4ª Região (que autoriza) para poder iniciar o Teletrabalho. Só vai iniciar quando tiver condições efetivas de funcionar.
 
9. Devolução de valores descontados na greve de 2009: Depende do Ministério do Planejamento.
 
 
 
VOLTAR